quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Mar na Alma








Maresia
mar,
mareia.

Borbulhas,
brumas brancas de amor
é alma da sereia.

É de seus olhos
o choro marino,

ondas que vão e vem,
 beijam a areia,
a maré cheia.

E sua alma é  saudade,
mareja.
Chora o anseio de voar 
e em noite de lua cheia,
ser estrela do céu 
e não sereia.


Paula Belmino




Alice usa camiseta Dedeka em fluity com proteção solar 50 UV-A UV-B com estampa sublimada de tucano, que além da beleza traz o cuidado necessário nos dias de sol na praia.

A Dedeka na sua coleção Summer 2017/2018 investe em tecnologia e qualidade que garantem segurança aos pequenos quando expostos ao sol. Além desse modelo com estampa de tucano, a marca dispõe de muitas outras lisas, com cores variadas, com estampa que brilha quando exposta a luz solar entre outras novidades





Conheçam mais e adquiram conforto e cuidado para os dias de verão na loja virtual




 

 


terça-feira, 15 de agosto de 2017

Letras de Carvão (Dica de Livro)






Quando um livro chega até nós tratamos logo de encontrar um lar para ele na memória, e acolhemos bem perto do coração, como quem semeia uma planta delicada e espera a flor brotar. Agora tem vezes, que alguns livros chegam até nós e parece que já moravam dentro da gente, era parte de nossa história, se não totalmente, afina-se com nosso tempo, viveu as mesmas tramas, é parte de nossa realidade.
Li a citação de Georg Christoph Lichtenberg que diz que "O livro  um espelho" e eu faço o adendo:  a gente vê no livro o que mora dentro de nós, a poesia, a realidade aumentada, o sonho de ver brotar a esperança!


Foi assim que recebemos Letras de Carvão de Irene Vasco , com ilustrações de Juan Palomino pela Editora Pulo do Gato com muita emoção. O livro chegou e criou asas, voou para onde se refletia melhor, fez ninho no colo da minha mãe, avó de Alice que chorou ao ler a história que se passa na Colômbia, numa aldeia onde quase ninguém sabia ler, e por isso cartas eram desejadas em sua essência , como quem tenta descobrir o mapa da mina, acariciando letra por letra a personagem principal que narra sua história ao filho num tempo em que era criança, tenta ler os códigos, sendo que só conhecem a letra "o". Ali em Palenque o único que sabe ler é seu Veloso, comerciante que ajuda a menina a aprender a ler em troca de ela o ajudar a pesar as mercadorias. A menina vive rodeada de letras e vai assim descobrindo o alfabeto, as sílabas, os fonemas, e ajudando a irmã Gina a tentar ler as cartas de amor que recebe de um jovem médico que trabalhou na missão. O tempo passa, as duas sonham sob a mangueira,, a vida dá voltas. Quando se vê a ensina escreve com carvão, ensina a ler, amigos, irmã, e irmãos, e o mundo ali em torno muda.
Foi por isso que minha mãe chorou, pois lembrou de seu tempo , da história do livro refletida nela, que aprendeu a ler escrevendo no chão de areia fina e branca aqui na Serra de Santana. O largo da matriz era o lugar preferido das crianças para brincar e cantar, e ali ela que hoje é professora lia e ensinava muitos amigos, tornando-se assim alfabetizadora. Minha mãe foi uma das principais professoras no programa antigo Mobral, Movimento Brasileiro de Alfabetização e também ainda ensinou meus avós pelo menos a conhecerem seus nomes e assinar. 
Os livros são sementes plantadas, são pedaços de esperanças, são utopias necessárias que toda alma precisa sonhar.
Assim trouxe para a escola para que as crianças possam conhecer além do tempo como era difícil noutras épocas aprender a ler, a ter contato com um livro. Meus alunos ficaram emocionados e encantados, e o livro Letras de Carvão nos rendeu belas lições, além sempre é claro de que eu os incentive a ler, reescrever, opinar, demonstrar os sentimentos por meio de imagens, vídeos, etc...
E assim nossa aula foi como um espelho que mostrava o passado e pode refletir às crianças um futuro promissor por meio dos livros, da leitura, da poesia viçosa que mora em nós.

Vejam algumas atividades das crianças em sala de aula







Reescrita









Para conhecer e comprar o livro:




Autor: Irene Vasco
Ilustrador: Juan Palomino
Tradução: Márcia Leite
ISBN: 978-85-64974-90-6
Páginas: 36
Formato: 26 x 26 cm
Cores: 4 x 4
Indicação: leia comigo; já leio quase tudo.
Na pequena cidade de Palenque quase ninguém sabia ler. Com o propósito de ajudar a irmã a decifrar as cartas que recebia, e contando com a ajuda do dono da mercearia, a menina começa a descobrir o que as letras e as palavras significam, e não demora muito para que um mundo novo de possibilidades se abra para ela e para todos os habitantes de seu povoado. Essa é a história que a mãe conta ao filho ao se lembrar da própria infância e de como aprendeu a ler e a escrever.

https://editorapulodogato.lojaintegrada.com.br/none-11169014


sábado, 12 de agosto de 2017

Super Pai





Quem é o herói
que está sempre ao meu lado
me cobre de beijos
e me abraça apertado?


Comigo sonhou, me desejou
antes mesmo de me conhecer
cuida de mim todos os dias
e me amou antes mesmo de me ver?


Na hora da brincadeira
É minha companhia
antes de dormir me conta histórias
dia e noite é minha alegria.


Não tem super poderes
mas me protege do mal
Não precisa de capa ou de máscara
sua força é o amor real.


Vive comigo mil aventuras
empina pipa, joga bola
me ajuda na lição de casa
me embala, pula, deita e rola.


É meu Pai, meu super herói
que luta pra me dar sempre educação
me ensina valores de amizade, 
O herói perfeito que trago no coração!

Paula Belmino


E nossa homenagem aos dia dos pais, que é mesmo todos os dias , vem acompanhada de leitura do livor lindo que nos inspirou nesse ensaio fotográfico com parceria da Look Jeans.

O livro: Super de Jean-Claude Alphen pela Editora Pulo do Gato , nossa parceira que nos mandou esse livro para nossas ações literárias e já está fazendo sucesso entre as crianças e seus pais.
O livro Super traz uma narrativa que o leitor pode ir acompanhando e vendo a rotina de sua família, o livro, ora mostra o pai como super herói que corre, voa para o trabalho, ajudando a mãe, ora mostra a mãe também sempre ali a cuidar da família. Um enredo de estabilidade e desequilíbrio, de rotina e descobertas, inquietações, do valorizar a família e os super heróis de verdade que dão a vida na luta diária para colocar o sustento do lar, em meio às crises, tudo de forma lúdica que cabe ao mediador da leitura e ao leitor compreender nas entrelinhas a forma como os pais e suas funções são realmente heróis nos dias de hoje.
O Livro também mostra o olhar infantil, e revela-se nas inferências, que nem sempre é apenas pai o provedor, nem sempre a mãe se ocupa apenas do lar. Sejam pais presentes, ou pais ausentes devido a rotina árdua do lar e da vida profissional,  são eles responsáveis e muito importantes na formação afetiva e cognitiva da criança, e à maneira de cada um, amam os filhos. Amor esse que se alimenta nos gestos, nos momentos de brincadeira, na troca de afetos, na hora do brincar. Pais que aprendem a cada dia, o amor, afinal não existem pais perfeitos, existem pais que aprendem a cada dia a educar, a serem pais.



Hoje a Alice leu com o pai dela, e as amiguinhas Anayara e Ana Laura com o sue pai Ailton, e assim comemoramos com fotografia e leitura esses momentos de abraço, afeto, carinho, nos dias em que está mais difícil ter tempo para os filhos, a literatura pode ser o tempo significativo e muito importante para esse enlace e aproximação dos pais com seus filhos.







Para saber mais do livro:

Super
texto: Jean-claude Alphen
ilustrações: Jean-claude Alphen
56 páginas
24x24 cm
preço de capa: R$ 44,50
isbn 978-85-64974-98-2



Todas as manhãs o super papai vai trabalhar... E mamãe também. Algumas noites, o superpai assiste ao programa preferido do filho, enquanto a mamãe faz pipoca. Às vezes, papai volta do trabalho acompanhado de seus supercolegas... mesmo quando mamãe está super cansada. Um dia o cotidiano do menino se transforma. O pai fica em casa, não usa mais a fantasia de super-herói e a mãe, que estava sempre presente, agora só trabalha. O que está acontecendo?


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Lanchonete Literária Escola Mun João XXIII




Poesia é alimento

Dou um doce a quem se atrever
a ler e não sentir prazer
Ver a poesia da vida
e pela leitura
transformar a realidade
imaginar e sonhar
nos livros fazer morada
Alimentar-se de afeto em palavras
saciando a fome de vida.

Oferto a boa comida
o prato mais variado
ao que faminto clama por liberdade
acha nos livros a paz
 na ânsia em mudar sua realidade
Os livros abertos ao peito
faz deles  amigos por afeto
e  ali em seu deleite
o alimento completo.
e num instante ao ler
encontra nas linhas e entrelinhas
o remédio certo,
a vitamina para suprir,
o sustento à carne e aos ossos
E tem por fim o espírito refestelado
pelo pão de cada dia,
a poesia!
E diariamente sempre à mesa
o bom cardápio:
a água da esperança que limpa e brota,
o vinho da alegria que renova,
a leitura fresca que revigora.
O puro pão.
 os livros nas mãos
pra ser comido com os
olhos, boca,  tato
os sentidos todos, cheios da boa palavra,
Poesia,
o bálsamo para a alma.

Paula Belmino







Esses singelos versos ofereço aos alunos da Escola Municipal João XXIII que hoje me homenagearam, com lindos gestos de afeto.
A escola está trabalhando o gênero poesia e para incentivar a leitura aos alunos criaram uma Lanchonete Literária, que durante toda a semana foi aberta para receber as turmas do 6º ao 9º ano para por ali, escolherem o cardápio. Um momento divertido e lúdico para ler, recitar, ouvir, fantasiar e sonhar.














Tudo muito bem organizado, com equipe de professores e biblioteca, os alunos como leitores, clientes, outros como garçons, bem aparamentados, mesas atoalhadas, pratos, copos, balcão para entrega de pedidos, cheio de alimento aos olhos, e ouvidos. Alma que come poesia nunca será desnutrida!
Ainda no pátio os alunos me ofereceram música, mensagens, leram poemas, cantaram.
Também levei alguns alunos para recitar e a Alice para cantar e tocar.
Tantos momentos únicos, que passaram muito rápido e  eu achei pouco para agradecer. Sou apenas uma gotinha no oceano das palavras, e espero que essa semente plantada seja sempre cultivada para que os leitores venham conhecer mutos outros autores de nossa literatura e  transformar-se a si mesmo, e o mundo.






Agradeço a toda equipe escolar, alunos, professores e coordenadores pela linda homenagem! Guardarei no coração!

Um momento lindo