domingo, 2 de abril de 2017

Dia Internacional do Livro Infantil





Os livros são portas
São asas
São tapetes mágicos que levam aos mais belos lugares.

São flechas atiradas ao coração

Pra fazer a gente ver a vida com mais sentimentos
Refletir, repensar, sonhar com emoção.

Os livros são janelas

Que se abrem ao vento
E de onde se avista além do horizonte
Planos traçados, amores sonhados
Céus de estrelas
Oceanos e mares.

Os livros são pipas que voam ao céu

São pássaros a cantar
Falam de amor, de paz, de sentimentos e sensações.

Mudam nossa visão ofuscada

São luzes a piscar e a iluminar em clarão.
Os livros são astros e estrelas cadentes
Passam em nossa mente mudando o pensamento.

Articulam valores, acomodam-se no peito

Moram no céu de nossa boca em prosa e poemas
E ateiam fogo em nosso coração.

Os livros são fonte de água cristalina e lavam a alma

Trazem alento, paz e calma
São janelas abertas pro sol nascente.
Ou proteção em dias de temporal.

São delicados, e arrebatadores,

É pura magia abissal.
Os livros são tudo que a gente quiser
Tudo que a gente sonhar.

Podem vestir a roupa que desejar

O que a imaginação mandar
O livro é um lugar.


Paula Belmino
Nesse dia 02 de abril comemora-se o dia internacional do livro infantil em comemoração  ao aniversário  de nascimento de um dos mais importantes nomes da literatura infantil, o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Andersen não foi o primeiro a escrever para o público infantil, mas é considerado o primeiro autor a adaptar fábulas já existentes para uma linguagem mais adequada ao universo dos pequenos. Os livros são ferramentas capazes de transformar a realidade, dando oportunidade de pleno desenvolvimento cognitivo e emocional á criança e ao leitor em geral. A leitura deve ser rotina como a alimentação, generosa, farta, em qualquer lugar e espaço com prazer, leitura literária para divertir e brincar com o imaginário.
Nesse dia do livro deixo algumas dicas de livros que tem o livor como principal personagem:



Um livro é feito de palavras e sonhos, desejos e memórias afetivas. O primeiro livor é Dandi e a árvore palavreira que conta a história de uma família que não ia á escola, e a mãe ensinava em casa, Dandi é o menor deles e com o avó aprende as mais belas lições , os valores e mesmo o avô não sabendo ler, é mestre em experiência e leva Dandi a uma árvore que dá palavras , o menino aprende que as palavras não são bonitas se tortas, se deitadas fora, mas que na riqueza de saber agir ao falar, a usar as palavras para o bem.De Ana Cristina de Melo com ilustrações de Patricia Lima pela editora bambolê, o livro é emocionante e cheio de singelezas

O segundo livro é:

Livro-herói de Cecília Botana,pela editora K2L,  aborda o livro como herói que salva das agruras da vida, do tédio e rotina , levando a pessoa ao mundo mágico dos sonhos e da transformação de sua própria identidade. Um livro com muitos poemas ara ler, brincar, se fantasiar e comemorar com muito entusiasmo do dia desse amigo de todas as horas: o livro!

Para que serve um livro?
 De Chloé Legeay pela Editora Pulo do Gato, o livor trata com humor e delicadeza a serventia dos livros, fazendo dele morada, esconderijo, brincadeira e artificio de curiosidade para o leitor!


Como ensinar seus pais  a gostarem de livros para crianças de Alain Serres pela Editora Pulo do Gato , neste o narrador é a criança que se coloca ao lado do leitor trazendo dicas de como incentivar os pais a lerem para os filhos. Uma versão lúdica, mágica e que faz qualquer adulto desmistificar que livro infantil é só para criança.



O livro que lê gente de Alexandre de Castro, com ilustrações de Cris Alhadeff pela Cortez editora,  coloca o livro como protagonista e o melhor com pape invertido, numa biblioteca é ele quem ler os leitores que chegam á busca de livros, por sua leitura aguçada consegue saber que tipo de leitor é , suas preferências e gêneros, um livro cheio de delicadeza que faz analogias e dá ao livro o real sentido de o ser um leitor de gente. 

E por fim esse que a Alice também adora e sempre pega de novo na biblioteca municipal: O menino que morava no livro de Henrique Stichin e ilustrado por Alexandre Rampazo. O livro conta a história de um menino que vivia sozinho dentro do livro, espiando lá fora descobre a porta que pode convidar quem quer que seja para ficar com ele a brincar. Ilustrações lindas e uma história inspiradora!



Essas foram nossas dicas de livros infantis para celebrar essa data tão especial que por sinal também é meu aniversário e eu adoro viver num livro!





2 comentários:

✿ chica disse...

Uma data duplamente importante,né? Parabéns pelo teu niver! bjs, tuuuudo de bom,chica

Silvanio Alves disse...

O livro é pleno de encanto e magia indescritíveis, poetisa!
eu lembro que minha mãe dizia que era analfabeta de pai e mãe! No entanto ela nos incentivava à leitura! Quando criança, a minha mãe reunia os vizinhos no terreiro de casa e colocava um banco no meio da roda para ler romance para eles. Naquela época, a literatura de cordel era denominada romance! E eu lia diversos romances. E esse momentos eram quase cotidianos! São imagens que marcaram minha vida! Parabéns pelo incentivo à leitura!